domingo, 12 de julho de 2009

Espera...

Não é por quê eu estou indisposta que desisti de minhas reclamações ou que tenha resolvido meus problemas.
Estou mais abismada foi com a resposta da OAB-SP, onde esta pede que eu procure a Defensoria Pública.
Sabem, às vezes parece que as pessoas, ou são literalmente analfabetas, não importa os cursos que elas digam que têem, ou se fazem de...
Eu não quero um advogado, eu preciso de uma solução para a safada da minha advogada. Ela é que tem que resolver a cagada que ela fez.
Mas para isto eu acredito que vou ter que comprar veneno de rato, tomar , dar para meu marido e minha filha, assim ela vai ter junto com a OAB-SP, o Ministerio Público Federal, e o Fórum de Itaquera, todo o IBOPE que eles estão querendo.
Não estou ameaçando, já venho pensando nisto faz um bom tempo, pois nunca mais vou comprar casa para os outros morarem.
E não é agora que Juiz Desgraçado Vagabundo, Corrupto vai fazer da minha vida o que quer. Se não posso lutar por bem, mas ninquém parece interessado em me ajudar, prefiro acabar com tudo para não escutar mais minha filhota, me implorando um quarto só para ela, um lugar para ela brincar, uma mesa, uma cadeira, uma cama. Coisas que não tenho não é só pela condição financeira, que daríamos um jeito, mas não temos espaço físico.
Imaginem, três pessoas morando em uma favela, num quartinho de 3,5 por 1,5 aproximadamente de um lado do corredor e do outro lado um comodo de 1,20 por 3,0 aproximadamente, servindo de banheiro, cozinha, área de serviço.
E eu tenho um apartamento de 50,0m2 com 2 bons dormitórios, sala cozinha área de serviço. Comprado a mais de 20 anos pagos 2 vezes e, só por que quis ajudar alguém estou me ferrando. Então chega.
Sempre dei chances e a mão para quem precisa, do meu irmão salvei literalmente a vida dele enquanto a mulher estava na cama dele com o amante, e a mãe dela, a tia dela, as irmãs delas estavam também em casa, e coitadinha dela precisava dar uma transadinha... Pra mim é puta mesmo e quem apoia também, rameira, chave de cadeia. Não ajudo mais. Eu sempre ajudei e só tomei no rabo, chega.
Fiz uma carta contando um pouco de minha estória para e enviei para oo Jornal nacional da rede globo. Quem sabe eles se interessem, mas se demorarem ou não responderem. Vou entender que não fazemos falta nenhuma. E se alguém ler este blog coisa que eu também duvido. Já estará sabendo o que fiz e se continuar lendo mais abaixo saberá também o porque.
E desculpem os erros de digitação, pois sei escrever muito bem, sou formada em secretariado executivo bilingue, só atuei com grandes pessoas e empresas. Tenho até vergonha de minha aparência. Estou em depressão. Por isto resolvi que se for continuar esta bagunça vou dar um jeito. Não posso mais submeter minha filha a esta situação.

0 comentários:

Postar um comentário